quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A OSBA toca Rachmaninoff e Brahms


    Muito boa a apresentação da OSBA nesta quinta feira, sob a regência do maestro da Sinfônica de Roma, Francesco la Vecchia. A princípio o programa parecia óbvio demais: Vocalise, Variações sobre um tema de Paganini, ambas de Rachmaninoff, e, depois do intervalo, a 3a. sinfonia de Brahms.
   Acontece que das Variações sobre um tema de Paganini, a que é mais divulgada é a 18, conhecida como "História de 3 amores" (nome de filme?), onde o tema aparece com as notas invertidas verticalmente. Nunca tinha ouvido todas as 24 variações juntas.
   A terceira sinfonia de Brahms  é famosa por causa do 3o. movimento, o poco allegretto, e, por causa dele, conheço a peça toda. Mas muita gente não deve ter a oportunidade de ouvir a sinfonia inteira. Que saiu muito brilhante. E olhem que só tinha 9 primeiros violinos e 7 segundos, pra cobrir todos os sopros portentosos!
   Seria bom que, da mesma forma que mandam desligar os celulares, educassem a plateia instruindo a aplaudir somente no final da sinfonia. Com o sistema de educação brasileiro a gente não pode nem culpar quem bate palmas depois de cada movimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário